jump to navigation

Uma pequenina declaração, totalmente fora dos padrões da ABNHK 26/07/06

Posted by Calsavara in Crônicas, Mulheres, Poesia.
trackback

Ela quer que eu durma…
Mas dormir como?

Se ainda sinto na boca o seu gosto,
Se ainda sinto o roçar do seu corpo,
Se da memória não se apaga o seu rosto…

Ela quer que eu descanse…
Mas descansar como?

Se o coração ainda bate acelerado,
Se está ainda em mim seu cheiro adocicado,
Se até agora a sinto deitada ao meu lado…

Ela quer que eu relaxe…
Mas relaxar como?

Se passei a noite inteira insone,
Se em minha cabeça vagueia seu nome,
Se dos seus beijos sinto mais e mais fome…

Só a sua presença, minha linda,
Para acalmar esse coração…

Anúncios

Comentários»

1. cenarock - 26/07/06

Valeu a menção, mermão

2. gal - 27/07/06

Olá! poesia, poesia, poesia essa instigante,eterna e propensa abertura para os sons do coração.
Um abraço
te convido para um passeio poético no
http://www.olhonotexto.myblog.com.br
gal

3. Raquel Moniz - 3/08/06

Como podemos dormir, comer, descansar… viver…

Mas mais vale amar e sofrer, do que nunca ter amado.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: