jump to navigation

Copa do Mundo – México 3 x 1 Irã 11/06/06

Posted by Calsavara in Copa, Crônicas, Entretenimento, Esportes, Futebol.
trackback

méxico.gif3a1.jpgirã.gif

O jogo

Bom. Muito bom. Com estofo. Podia ser um jogo de qualquer Copa no mundo.

O Irã sempre tem o fator surpresa jogando a seu favor. Ao contrário do México, que tem um jogo extremamente previsível. Mas, mais uma vez, o previsível superou o inesperado.

Aos 28' do primeiro tempo, Omar Bravo marcou seu primeiro gol na Copa. Escorando uma cobrança de falta de Pardo (MEX), Bravo marcou quase que sem querer. Oito minutos depois, Karimi (IRA) cobrou um escanteio onde o goleiro Sanchez (MEX) saiu catando borboleta. Depois do famoso bate-rebate na área, a bola sobrou para Golmohammadi (IRA). Fazendo minhas as palavras do narrador Jota Jr., foi um gol de cadarço.

No começo do segundo tempo, resolvi fazer algo que não fazia há três dias: almoçar. Cozinhar feijão, fazer um arrozinho, fritar um prosaico bife e tal. Resultado: perdi o melhor da partida e tive que me contentar com os replays. Aos 30 do segundo tempo, Omar Bravo (MEX) aproveitou uma falha coletiva da defesa iraniana. Lambança do goleiro Mirzapour e do zagueiro Rezaeir. 2 a 0 México. Três minutos depois, saiu o primeiro gol brasileiro da competição. Zinha (MEX), natural do Rio Grande do Norte, escorou de cabeça uma bola cruzada na área e marcou o terceiro tento do jogo e o 17º gol da competição.

Dependendo do resultado do próximo jogo, POR x ANG, a primeira colocação do grupo pode ser decidida só na última rodada.

O nome do jogo

Yahya Golmohammadi (IRA). Apesar de zagueiro, tem gol até no nome, e não poderia ficar de fora da lista.

Momento Chaves

Geralmente, antes do início da partida, os capitães trocam pequenos mimos representativos de cada país. Flâmulas personalizadas são o padrão. Mas o capitão iraniano colocou Rafa Marques (MEX) numa situação complicada: como retribuir, com uma pequena flâmula, uma obra de arte como essa?

Menção Horrorosa

Atendendo a pedidos, uma menção horrorosa ao técnico mexicano Ricardo La Volpe. Fumando um cigarro atrás do outro, parecia mesmo um mendigo da Adega, sr. Cenarock.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: