jump to navigation

Demorou pra acontecer… 15/05/06

Posted by Calsavara in Cotidiano, Crônicas.
trackback

Que Bolívia que nada. O pau tá é quebrando aqui mesmo!!!

Parece que todo mundo já se esqueceu das mega-rebeliões de 2000 e 2003. Mantendo a periodicidade, três anos depois, outra.

E o que mais irrita é o posicionamento oficial das autoridades. Em São Paulo, o governador Cláudio Lembo disse ontem que a ajuda da Polícia Federal é dispensável, e que "a situação já está sob controle". Ô, se está… E o pior é que esse tipo de manifestação se alastra pelo país. O meu querido governador, Roberto Requião, afirmou no PRTV que não serão tomadas medidas preventivas, já que "a polícia nunca baixou o cerco nas penitenciárias paranaenses". Toledo, Assis Chateaubriand, Campo Mourão e Foz do Iguaçu que o digam.

Me faz pensar numa declaração que vi num blog por aí: "A maior razão das rebeliões nos presídios é que os políticos estão soltos e roubaram muito mais do que os 'bandidos'. Desviaram milhões que não aplicam na saúde do povo e mataram 1.000.000 de vezes mais que os 'bandidos': e ainda estão soltos. Não criaram empregos ou condições de aprendizado para sobrevivência do povo – o que conduziu grande parte deles para prisão. E os políticos estão soltos."

O diretor do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado da Polícia Civil de São Paulo, Godofredo Bittencourt, disse que são necessárias "medidas tecnológicas" para impedir que os presos usem celulares dentro dos presídios. "Considero o celular mais perigoso que uma arma. Toda cadeia tem celular. Estamos brigando e pedindo para as operadoras, e não é de hoje, para que se faça um bloqueio e que se evite que se fale ao celular dentro da cadeia", disse o diretor. Quer dizer, tudo bem ter celular dentro da cadeia, só não pode usar. Sem comentários…

A minha intenção, se fosse chefe, diretor, comandante, CEO, pauzudo, manda-chuva, ou mesmo aspone, que seja, da PM de São Paulo, era fazer um revival de Carandiru. Mas aí sempre vai aparecer um integrante de grupos de Direitos Humanos pra defender os detentos. Se bem que tem outra sugestão bastante válida. Quer se rebelar? Beleza. Mas agüenta as conseqüências. Cerca o presídio, corta a luz e a água, ninguém entra e ninguém sai. Queimou colchão? Dorme no chão, assim como foi feito na cadeia de Cascavel. Deixa o pau torar dentro da cadeia e duvido que a rebelião dure mais do que duas semanas. Depois, entra lá e deixa o couro cantar no lombo da tigrada.

"Ai, coitados dos detentos. Eles estão vivendo em condições sub-humanas nas unidades prisionais". É. As reivindicações dos presos são justas: eles querem mais televisões na cadeia, querem liberar o uso de telefones celulares, querem mais visitas íntimas. Tem até alguns que reclamaram da cor do uniforme (não queriam vestir amarelo). Ah, faça-me o favor!!! Esse discurso é, sim, impregnado pelo modo Dalborghiano de pensar. Mas pense você nas famílias de trabalhadores que pouco ou nada têm para comer, em contrapartida aos pobres detentos que não querem usar uniformes amarelos…

Atentai-vos, porque a guerra civil está apenas a um passo de distância!!!

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: